segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Juventude e Bíblia: Anotar o que chama atenção

Todo católico que lê a Bíblia sente a necessidade de, em diferentes momentos, fazer uma maior análise daquele livro específico. Há vários conhecimentos que servirão não só para o fortalecimento da fé como para um debate com os amigos e também com a comunidade da igreja. E nada melhor do que separar um caderno com suas anotações ou fazer marcações no próprio livro. Lembre-se que ele é seu e quanto maior intimidade você tiver, mais vai memorizar com facilidade e transformá-las em um marco da sua vida.

Imagem: @mattbotsford
Outro bom conselho para o católico que lê a bíblia é ter sempre em mãos um dicionário. Ao conhecer a bíblia, você perceberá que há várias expressões que não são mais utilizadas e por vezes uma só palavra pode atravancar a leitura. Se souber o significado pode continuar adiante e só se prender em casos mais complexos.

O ideal é que você tenha, diariamente, pelo menos 30 minutos para o estudo e, gradualmente, vá aumentando esse tempo de acordo com a sua disponibilidade. Disciplina é a melhor forma de fazer com que o estudo não só renda, mas também que evoluamos na nossa compreensão para conhecer a Bíblia. Esse horário vai depender da sua rotina diária e pode ser tanto no começo da manhã, à tarde ou antes de dormir. O importante é persistir e não interromper ao começar a ler a bíblia.

Ler é importante, mas é necessária também uma reflexão sobre a leitura. Tanto pode ser logo após sua rotina diária, como também durante outras partes do dia. Com o seu caderninho de anotações em mãos, reveja os principais tópicos lidos e relembre o que mais te tocou, o que aumentou sua fé, o que servirá como exemplo e experiência para a sua vida.





Conheça nosso Instagram @VocacionalOblatas

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

A voz da missão Oblata no Grito dos Excluídos

Na último 24º Grito dos Excluídos, os projetos de Missão da Congregação das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor, participaram desde suas localidades. 

Nós, da Congregação das Irrmãs Oblatas, somos a favor da vida humana. Somos contra a todo tipo de violência contra a mulher e lutamos para a redução de todo privilégio que gera desigualdade, violência e a morte. 

Confira fotos da participação dos nossos projetos de missão no grito dos Excluídos: 

Equipe da Unidade Oblata Pastoral da Mulher, participou do Grito em Juazeiro-BA.



Equipe da Unidade Oblata Força Feminina fez presença no Grito em Salvador- BA




 Em Belo Horizonte, a equipe da Unidade Oblata Diálogos Pela Liberdade, se une ao povo no Grito dos Excluídos.



Conheça nosso Instagram @VocacionalOblatas


quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Juventude assumindo sua vocação

Existe no coração da juventude cristã uma pergunta: Qual o propósito de Deus para minha vida?

Essa pergunta parece simples, mas refere-se a várias áreas da vida: profissão, casamento e, além desses aspectos mais genéricos, a indagação surge a cada passo, a cada decisão importante que precisa ser tomada. “Senhor, o que queres de mim?”.

Talvez você não dê tanta importância a esta pergunta, pode até acontecer de você ser um/a jovem, que vive sem objetivos, como um barco a deriva. Você pode nunca ter sentido o amor pessoal que Deus tem por você. Caso seja esta sua atitude diante de Deus e perante sua vida, abra seu coração para esta Palavra, ela pode trazer um sentido para seu existir.

Deus lhe escolheu antes da criação do mundo. Na mente de Deus, você foi conhecido/a para ser santo/a e cumprir o seu ministério. Peça ao Espírito Santo para sondar o seu coração e despertar o chamado de Deus que já está no mais íntimo do seu espírito. A voz do Senhor em seu coração pode não ser muito clara, mas ela está aí, chamando pelo seu nome.

Talvez você precise da ajuda de alguém para fazer com que reconheça o chamado, ou a voz do Senhor. Neste caso você estaria na mesma posição que se encontrava o jovem Samuel, pois ele servia ao Senhor, mas ainda não conhecia a Sua voz (cf. 1Sm 3:1-11). Então Eli o ajudou a reconhecer a voz do Senhor. Note que Samuel ouvia o som da voz, porém não a reconhecia. A voz do Senhor já está dentro de você, basta que alguém o ajude a reconhecê-la. Uma pessoa mais madura na fé pode ajudar a compreender o chamado do Senhor para sua vida.

Quando você tem a coragem de dar ouvidos ao chamado de Jesus, será despertada em seu coração uma força tremenda. Ninguém vai poder roubar a fé, a confiança e a certeza de quem você é no Senhor. Ninguém poderá lhe afastar do amor que será despertado em seu coração para com o Senhor (cf. Rm 8:30-35).

Deus registrou na Bíblia a história da vida de muitos homens e mulheres de fé foi justamente para encorajar-nos, inspirar nossa fé e dedicação à nossa vocação. Vitórias, pela obediência; fracassos pela insubmissão; angústias, pelas incertezas; alegrias conquistadas; força e fraqueza manifesta; tudo foi registrado para exemplo nosso.

Isso é o que nos mostra a passagem seguinte:
“Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos, e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado” (1Cor 10:11).

Minha oração é para que todos vocês, jovens e adolescentes, possam ser fiéis ao chamado de Deus, como foi o apóstolo Paulo e outros servos e servas do Senhor, que tiveram suas histórias registradas na Bíblia.

Texto com adaptações.
Fonte: Reino net





Conheça nosso Instagram @VocacionalOblatas

terça-feira, 11 de setembro de 2018

Unidade Antonia promove oficina para jovens

A equipe da unidade da Rede Oblata – Antonia, a luta de cada mulher participou nos dias 04 e 06 de setembro do projeto “Com todo o Respeito” promovendo oficinas com os alunos atendidos pelo instituto Dom Bosco, nos bairros do Bom Retiro (centro) e Vila Paulistana (Zona Norte) em São Paulo.

Com o público de jovens e adultos dos cursos profissionalizantes, a equipe da unidade Antonia trabalhou com grupos de forma lúdica e atrativa os seguintes temas: Tráfico de pessoas, Violência contra a mulher e Afetividade e Sexualidade. Um momento de conversa, questionamentos, descobertas e partilhas sobre os temas abordados. Após o tempo de oficina os participantes apresentaram o que foi conversado e o que aprenderam. Ao final da oficina os jovens avaliaram como positiva a inserção dos temas, e como interessante foi conhecer e discutir, pois são temas que muitas vezes acontecem ao lado, mas que nem sempre é percebido.

"No primeiro semestre os alunos que participaram gostaram muito. Eles passaram a ter um novo olhar, visualizar de outra forma. Isso ajuda, colabora para que eles possam se tornar pessoas melhores, possam ajudar seus familiares também a ter uma nova visão sobre as pessoas, sobre os gêneros e assim por diante, porque ainda existe um grande Tabu sobre tudo isso.hoje não basta somente ter uma formação técnica, que eles precisam também ter essa formação humana, ter essa conscientização", relata Maria Aparecida – Gerente do Serviço CEDESP – Bom Retiro.

Comunicação PJVO.




























Conheça nosso Instagram @VocacionalOblatas

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Juventude e Bíblia: Iniciando a Leitura

Ao contrário de outros livros, em que a primeira página é a indicada para a melhor compreensão da história, com a Bíblia ocorre justamente o contrário. São 73 livros que relatam diferentes momentos da história da humanidade. Para começar a ler a Bíblia a melhor escolha é pelo Novo Testamento e explicamos o porquê. Nosso maior referencial de fé é a história e a vida de Jesus Cristo, principalmente para o católico que busca conhecer a bíblia. Então, nada melhor do que iniciar pelos primeiros livros do novo testamento para saber, pelas palavras dos apóstolos, quais os maiores ensinamentos deixados pelo Mestre.

Os livros de Mateus, Marcos, Lucas e João mostram quais eram as ações de Cristo perante fatos do cotidiano, de pessoas que tinham pouca fé, daqueles que eram subjugados e que sofriam preconceitos, e também ensinamentos de como deixar de lado as riquezas da terra em prol de outra riqueza, a espiritual, que tem a ver com o amor ao próximo. E também, para o católico que lê a bíblia, essas passagens nos fazem refletir em como tratamos os nossos semelhantes, de como agimos na nossa vida, e quais os tipos de tesouros que estamos acumulando e como queremos ser vistos por nossa comunidade.

Apesar de as histórias serem bem compreensíveis, é possível que em uma ou outra parábola ou ensinamento, o jovem que lê a bíblia pare e fique em dúvida. Não há problemas. Pelo contrário, você pode ler mais de uma vez os capítulos que não compreendeu ou recorrer a pessoas que tenham maior conhecimento sobre a Bíblia para tirar suas principais dúvidas.






Conheça nosso Instagram @Vocacional Oblatas

sexta-feira, 7 de setembro de 2018






Conheça nosso Instagram @vocacionalOblatas

24º Grito dos Excluídos/as. Vida em Primeiro Lugar. “DESIGUALDADE GERA VIOLÊNCIA: BASTA DE PRIVILÉGIO”

O Grito dos Excluídos surgiu no Brasil no ano de 1994, a primeira edição do Grito dos Excluídos foi realizado em setembro de 1995, com o objetivo de aprofundar o tema da Campanha da Fraternidade do mesmo ano, que tinha como lema “Eras tu, Senhor”, e responder aos desafios levantados na 2ª Semana Social Brasileira, cujo tema era “Brasil, alternativas e protagonistas”. Em 1999 o Grito rompeu fronteiras e estendeu-se para as Américas.

O Grito é uma manifestação popular carregada de simbolismo, um espaço de animação e profecia, sempre aberto e plural de pessoas, grupos, entidades, igrejas e movimentos sociais comprometidos com as causas dos excluídos. É é uma descoberta, uma vez que agentes e lideranças apenas abrem um canal para que o Grito sufocado venha a público. O Grito não tem um “dono”, não é da Igreja, do Sindicato, da Pastoral; não se caracteriza por discursos de lideranças, nem pela centralização dos seus atos; o ecumenismo é vivido na prática das lutas, pois entendemos que os momentos e celebrações ecumênicas são importantes para fortalecer o compromisso.






Conheça nosso Instagram @VocacionalOblatas