quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Deseja mudar de vida? Leia a Bíblia!

Quem lê e relê o Evangelho, a vida e a obra messiânica de Cristo, está num caminho de crescimento, sabedoria e desenvolvimento, aprofundando a vivência cristã do seu dia a dia.

Nosso século não é uma grande família humana irmanada, que Deus sonhou na manhã da criação. É um universo de violência, opressão, agressividade e individualismo que gera insegurança e medo. Mas muitos acreditam que a paz é possível, mas exige um preço, que nem todos querem ou aceitam pagar.

A paz com a qual todos sonham, começa dentro de nossas casas, com uma criação e educação amorosa, fraterna e responsável. Uma família sadia, harmoniosa, torna-se uma sociedade sadia, harmônica, fraternal. Família doente, desencontrada, vira uma sociedade enferma, semidemente, desastrada, à beira do abismo.

De asas quebradas nenhum pássaro consegue voar. Sem turbinas um avião não decola. Quem não reza ou reza pouco não consegue desprender-se das coisas da terra. Subscrevo Lacordaire: “Se olhássemos mais para o alto, terminaríamos criando asas para voar”.

Adormecido dentro de nós existem potencialidades ignoradas. É preciso acordá-las para que os milagres nasçam, as descobertas aflorem. Abandonamos, então, os caminhos de ontem, as posições anteriores e as coisas que são negativas, porque nos posicionamos na rota de algo melhor. Recapturamos alegrias passadas e desfrutamos mundos até então ignorados.
O crescimento é um processo lento, difícil, que exige esforço, coragem, determinação. Não sabemos com certeza para onde vamos, nem quais serão os imprevistos da caminhada. 

São Francisco de Salles recomenda do alto de sua sabedoria existencial: “Saudemos cada novo dia com alegria e esperança porque ele nos chega como um presente de Deus”. E João Paulo II, quando em vida, comentava: “A paz não pode ser estabelecida pela violência.  A paz não pode nunca expandir-se em clima de terror, de intimidação e de morte. A verdadeira paz deve fundar-se na justiça”.

Sorria hoje, não chore o ontem para assim preparar com alegria o seu amanhã.

Texto com adaptações. 
Pe. Vicente de Paula Ferreira, C.Ss.R.
Almanaque S Geraldo 2013.




Curta nossa página no Facebook e Instagram



quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Os Jovens e suas escolhas no mundo moderno

Nos dias de hoje não é fácil responder aos apelos de Jesus, que nos chama a segui-lo com radicalidade, pois o mundo contemporâneo põe um valor excessivo nas coisas materiais e desvaloriza as espirituais. Esse caminho tem desvirtuado exorbitantemente os homens e mulheres do nosso tempo na realização dos seus sonhos. Quanto e quantos são os jovens que lutam constantemente para encontrar o seu espaço na família, na sociedade, na Igreja. Diante de um tempo marcado por profundas mudanças, a classe que mais sofre é a juventude. Ela sempre procura se adaptar às diversas transformações que a sociedade impõe ao longo dos anos. Nos dias atuais, a vida do jovem certamente passou a ser muito mais complexa do que nas décadas passadas. Os movimentos sociais impostos pela juventude moderna também não são tão equivalentes aos de antes, embora, ainda sim, tenham grandes valores. 
Imagem: personare.com.br

O jovem de hoje tem muito mais contato com a internet, sempre existe uma novidade e todos querem ficar dentro do que está acontecendo. Na verdade, a maioria dos jovens de hoje encaram a internet como um meio de diversão pessoal. Muitas das coisas que acontecem influenciam diretamente em suas atitudes e escolhas.

Muitos jovens voltam às décadas passadas para fazer uma comparação com os dias atuais em que vivem e veem que muito mudou, principalmente o tratamento da juventude na sociedade atual. Existem vários projetos voltados aos jovens para que tenham acesso a oportunidades de emprego e facilidade com os estudos, por isso suas escolhas se tornam mais fáceis.
Os movimentos sociais desse mundo contemporâneo buscam sempre focar seus projetos nos gostos da juventude, para que assim, fique mais fácil estudar as oportunidades conforme a preferencia de cada um.

Paulo Cesar de Oliveira Machado – Revista Paulinos.org




Conheça nosso Instagram @VocacionalOblatas

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

A Beleza da Vida Religiosa Consagrada

O lema das (os) religiosas (os) é: “Que Cristo cresça e eu diminua!”. A pessoa consagrada tem os olhos fixos na glória de Deus e na salvação do mundo. Aponta para o primeiro lugar de Deus e para a elevação da dignidade humana.  A pessoa consagrada se compromete com o “esquecimento de si e a promoção do outro”. Vida consagrada quer dizer: “eu sou de Deus e para os outros”. É uma vida descentralizada de si e concentrada em Deus e no próximo. Eis a beleza, a riqueza, o Segredo da vida consagrada.
Como é belo ver religiosas (os) nos recantos mais distantes da nossa terra, nas pastorais sociais, nas periferias, nos hospitais, nas escolas, nas missões além fronteiras, nos mosteiros e nas favelas. Por acaso não é belo ser pobre, casto, obediente? Não é belo viver em comunidade?

O Concilio Vaticano II, O Papa Francisco e a CNBB se referem à Vida Consagrada com gratidão, admiração e reconhecimento. Afirmam que as (os) consagradas (os) colocam o Evangelho no centro de suas vidas, que adornam a Igreja com seus carismas, que são profetas do Reino, que são pais e mães fecundos porque são dons de Deus para o povo. Sabemos que a vida religiosa passa por crises e noites escuras. Não devemos, porém, apagar a mecha fumegante, nem quebrar o caniço rachado. A hora da crise é também hora de Deus. O Papa Francisco diz: “Não se pode pensar a Igreja sem a vida religiosa”.

As (Os) Religiosas (os) foram conquistadas por Cristo Jesus, ajudam a curar feridas e aquecer corações. Despertaram no mundo o amor a Deus e a defesa da vida, da dignidade humana, da opção pelos pobres. Tornam a Igreja atraente pela ternura, consolação e misericórdia que testemunham. São o abraço de Deus ao mundo, ajudam a reconstruir o paraíso perdido. A vida religiosa e consagrada é, em si mesma, um jardim feito de flores diferentes, para transformar os desertos em jardins, embelezar a Igreja, elevar o mundo, ser a glória de Deus.

 Enfim, os religiosos e as religiosas são um abraço de Deus ao mundo, um beijo amoroso, um carinho e ternura do Pai para com a Igreja, e a humanidade inteira.Vida consagrada e religiosa é um jeito de se viver a radicalidade do batismo, o chamado à santidade, a vocação comunitária e a coragem profética. Cada consagrado sabe que Jesus lhe diz: “tu és importante para mim”.


Trechos do texto de:Dom Orlando Brandes 
Fonte: Revista Mensageiro


Curta nossa página no Facebook e Instagram 



quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Perseverai na oração

A todos os jovens que procuram a Pastoral vocacional pedindo orientações, sempre damos uma dica preciosa: esteja sempre em contato com a Palavra de Deus.

A oração é uma fortíssima aliada do discernimento vocacional. A leitura da Bíblia é uma maneira de estar sempre em contato com as coisas de Deus. Aquele que se coloca em atitude de oração se coloca também em atitude de escuta e se prepara para ouvir o chamado. O convite de Deus ressoa no coração daquele que reza.

O silêncio nos leva até Deus. Acolhê-lo é também dar uma resposta consciente sobre nossa vocação. Com Ele, reconhecemos nossas dificuldades e limites, e, através deste diálogo, nos tornarmos capazes de enxergar seus planos. A oração exige de nós uma reposta que vamos percebendo aos pouco, mas que nos levará a tomar a decisão mais acertada. "Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração" (Rm 12,12).

Reserve um tempo  para esta conversa preciosa. Coloque-se à disposição para a escuta. Reflita. Determine um tempo e um local tranquilo para a sua oração. Seja fiel! A vocação se realiza em um bonito processo de diálogo.

Deixe-se conhecer e aproveite para conhecer aquele que chama. Quem se coloca em contato íntimo com o Senhor e pede a graça do discernimento será atendido.

Prece Vocacional
Senhor, peço-te: ilumina meu coração com teu espírito, mostrando -me o caminho a ser seguido. Dá- me alegria e coragem para assumir minha vocação. Que o amor maternos de Maria sempre me acompanhe, para que eu possa responder sim ao teu chamado.


Texto de  Ir. João Batista de Viveiros, C.Ss.R e Thamara Gomes.




Conheça nosso Instagram @VocacionalOblatas

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Vá, eu te envio!

Valores e sentimentos deixados de lado por uma sociedade que valoriza muito o dinheiro e o poder. Jesus Cristo, no entanto, nos propõe um mundo melhor, o Reino de Deus, onde imperam solidariedade, fé e amor. Deus conta conosco na construção deste Reino! "Nós que somos fortes devemos suportar a fraqueza dos fracos. Procure agradar ao próximo em vista do bem, para edificar" (cf. Rm 15, 1-2).

Somos convocadas e convocados a profetizar, a anunciar o Evangelho a todos. Assim como Deus disse a Moisés "Vá eu te envio" (cf Ex 3,10), Ele nos dá a missão de sairmos ao encontro dos irmãos mais necessitados. Ir além, alcançar os excluídos, espalhar o amor Redentor, esta é a saída para a fraternidade, para um mundo melhor.

Vivemos um tempo de ganância, violência, escuridão. Em meio às trevas, todo cristão deve ser luz. Como filhos e filhas de Deus, independente da vocação específica a que fomos chamados, devemos ser sinal de gratuidade e amor para os irmãos. Tenhamos compaixão com aqueles que sofrem. Temos um ano inteiro pela frente para sermos cristãos efetivos, zelando pela vida uns dos outros, como verdadeiros continuadores de Jesus Cristo.

Senhor, nosso Deus, fazei que a nossa alegria consista em vos servir de todo o coração! Jovem, o mundo tem sede de Cristo. Venha evangelizar conosco! Seja uma Irmã Oblata do Santíssimo Redentor.

Texto de Thamara Gomes e Irmão João Batista de Viveiros, C.Ss.R., com adaptações.
Revista de Aparecida - janeiro de 2016



Conheça nosso Instagram @VocacionalOblatas

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

O que farei da minha vida?

"Será que me caso, quando? com quem? Escolhi certo a minha profissão? O que vou fazer? Como será minha vida? Onde ocuparei meus dias, gastarei energias e tempo?”

Juventude é tempo de escolhas, decisões e sonhos. Chega-se a um período da vida em que o coração bate mais forte, sonha-se com mais intensidade e o futuro é pensado com seriedade – tudo isso é sinal de que somos jovens! Um coração realmente juvenil não foge do confronto próprio da época dos sonhos, das escolhas, de olhar o futuro com esperança.

A juventude pode ter mil interrogações, medos, expectativas e dúvidas no momento de fazer escolhas, mas uma certeza perpassa todo coração juvenil: o desejo de amar e servir. O Amor e o Serviço sempre encantam e conduzem a vida do cristão, e nos jovens esse pulsar é mais forte. O jovem enraizado na fé, à luz de Jesus Cristo, busca realizar-se como pessoa, ser feliz. Fazer a vontade de Deus, colocando-se no mundo como instrumento de construção de uma sociedade justa e fraterna. Por isso, sonha, busca e vive inquieto até encontrar o caminho que lhe conduz para este fim que tanto almeja e para o qual foi criado.

A juventude é a expressão maior da vocação cristã de Amar e Servir. Os jovens sonham, vibram com a vida! E os que seguem o caminho de Jesus Cristo são convidados a terem olhos fixos n’Ele/Ter olhos fixos em Jesus é ter olhos fixos no futuro com os pés no chão, fazendo as escolhas certas, tomando as decisões necessárias e projetando o futuro com esperança. Não deixemos passar a oportunidade e o tempo de fazer opções que determinarão o rumo da vida!

Que este início de ano seja o tempo propício de alimentar os sonhos e pedir a graça de ter a coragem de fazer as escolhas que deem sentido à vida, tomar decisões necessárias para que os sonhos sejam concretizados.

O sonho de amar que conduz ao serviço é o sonho de Deus em nós. Que o medo não nos impeça de sonhar, fazer escolhas e tomar decisões para mais amar e servir!

Pe. Jonas Elias Caprini, SJ
Fonte: Revista mensageiro



Conheça nosso Instagram @VocacionalOblatas

segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

O divino em berço humano

Notícia alegre, boa nova: nasceu um menino, Deus conosco. Sua presença, como fonte cristalina, espalhou-se sonora, acordando corações despertando naturezas. O meio da noite, do céu da existência, das sombras da vida, brilhou feito estrela de luz de eterna. Veio, de fato, como boa nova, unir céu e terra na alma de gente. Dos altos céus, desceu o divino; da terra baixa, elevou em dignidade a frágil espécie humana. Em quais condições? Nem mesmo preciso foi, um berço importante. Bastaram feixes, palhas de Maria e de José, porque de graça ele desceu. Sem querer coisas; preferiu corações. E chegou para todos, sem reservas ou grandezas; pequenino e acessível. Nasceu em chão despido, de coração humilde, Deus de amor.

De carne, perecível, habitou o mundo dos homens. Morada que nunca mais abandonou. Graça sem fim, fonte vital, florescer do bem. Jesus, pequenino, de infância renovada em gestos bondosos. Meninice celestial, brisa de frescor benfazejo. Verdadeiro alívio para lidas já cansadas; coragem do desanimados. Sentido aberto para vidas dispostas. Oh! Inesgotável manjedoura, envolta de esperança tão criança. Que maravilha, criação toda, saber-se casa de ser celeste. De fato mais que morada, templo sagrado. Quão digna vocação, a dos homens: filhos e pastores da vida de quem os criou. E assim, em canções diferentes, ecoam anúncios jubilosos. Se os anjos entoam glórias nas alturas, a terra é mais feliz por tê-Lo em seu colo.

Menino de Deus, do amor sem limites, bendito seja Seu nome escrito na pobre história, com letras da gente. Como é bom saber e seguir trilhas abertas pelos seus passos. Seja outra vez, Senhor, eis uma súplica, o desajuste das onipotências, de quem se fechou no próprio egoísmo. Seu choro, agora em lágrimas de tantos, provoque de novo um sim solidário. Bom amigo, que a indiferença da pressa desumana do lucro capital dê lugar ao encontro de mãos. Não seja a infância indefesa, banida, sem pão ou guarida. Pequeno Jesus, de todos os presentes, importa mais a felicidade de simples tamanho. 
E que a distância grande entre pobres e ricos, em cada Natal, seja diminuída pela luz acendida no coração de quem crê.

Pe. Vicente Ferreira, C. Ss.R.